Estratégias biopolíticas do hoje e a produção de sujeitos:interfaces entre tecnologias na educação e na saúde

Organizadoras: Liara Saldanha Brites, Kamyla Stanieski Dias, Camilo Darsie, Andresa Silva da Costa Mutz e Cristianne Maria Famer Rocha.
Os textos reunidos nesse livro, produzidos por autores e autoras de diferentes áreas do conhecimento, nos instigam a pensar sobre as interfaces dos usos das tecnologias na educação e na saúde, enquanto potentes estratégias biopolíticas na produção de sujeitos contemporâneos.
SUMÁRIO Saúde, educação e tecnologias: múltiplas escrituras sobre o tempo presente PARTE 1 ESTRATÉGIAS BIOPOLÍTICAS PARA ALÉM DA SAÚDE E DA EDUCAÇÃO CAPÍTULO 1 Daniel Felipe Schroeder Bruno Cristiano dos Santos Matheus Santos de Souza Rodrigo Mota Diniz Sara Ester Paes Cartografia e Biopolítica: reflexões sobre as estratégias de controle sanitário a partir de mapas digitais CAPÍTULO 2 Rodrigo Lages e Silva Governamentalidade e inteligência artificial: por uma insurreição dos mediadores rumo aos delírios algorítmicos CAPÍTULO 3 Gabriel Lima Simões Maria Mostafa O cuidado de si frente às tecnologias de individualização em tempos de pandemia CAPÍTULO 4 Nathássia Matias de Medeiros Luciana Lobo Miranda A sexualidade entre a saúde e a educação: educação sexual, biopoder e produção de subjetividades CAPÍTULO 5 Pedro Ângelo Pagni O enigma da biopolítica, o corpo e a inclusão: contribuições de Roberto Esposito CAPÍTULO 6 Carlos Eduardo Barzotto A (res)significação dos Direitos Humanos como estratégia biopolítica: o caso do Minuto Direitos Humanos de Damares Alves CAPÍTULO 7 Patrícia Santos Anflor Raona Denise Pohren Estratégias biopolíticas e a Primeira Infância: reflexões necessárias CAPÍTULO 8 Diana Malito Lívia Cretton “Maternidade Apegada”: uma análise sobre as (re)atualizações do cerceamento que incide sobre os corpos das mulheres-mães CAPÍTULO 9 Pablo Severiano Benevides Do Big-Brother à Big-Grandmother: a emergência da Grande-Avó como dispositivo tecnopolítico PARTE 2 ESTRATÉGIAS BIOPOLÍTICAS NA SAÚDE CAPÍTULO 10 Yerko Manzano Venegas María Karina Lozic Pavez Higienismo, degeneración y biopolítica en el Chile de comienzos del siglo XX: dos casos de estudio CAPÍTULO 11 Andresa Silva da Costa Mutz Alexandre Bica Pires Ânderson Barcelos Martins Leandra Gomes Gonçalves Digitalização da Vida, Saúde e Biopolítica: uma análise de aplicativos de emagrecimento CAPÍTULO 12 Liara Saldanha Brites Maura Jeisper Fernandes Vieira Rosane Machado Rollo Cristianne Maria Famer Rocha A busca de informações em saúde no Google Search: reflexões sobre estratégias biopolíticas e noopolíticas CAPÍTULO 13 Letícia Farias Caetano Kamila Lockmann A medicalização docente como estratégia biopolítica: a proliferação de doenças e a produção de uma biodocência CAPÍTULO 14 Marcela Haupt Bessil Camilo Darsie Karine Zenatti Ely Afonso Cima Pauline Schwarzbold Lia Gonçalves Possuelo Mídias digitais e estratégias biopolíticas dos sistemas prisionais do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro: tensionamentos sobre saúde CAPÍTULO 15 Luísa Klix de Abreu Pereira Betina Hillesheim A produção do imperativo “faça terapia” a partir das redes sociais: educação em saúde e práticas em saúde mental no SUS CAPÍTULO 16 Ana Karenina de Melo Arraes Amorim Ana Kalliny de Sousa Severo Flávia Helena Miranda de Araújo Freire Da terra arrasada à invenção de possíveis: biopolíticas e subjetivação na formação em psicologia no campo da saúde coletiva CAPÍTULO 17 Dilan Magnus Carin Klein Lições sobre HIV/aids e covid-19 no Instagram: masculinidades e condição precária CAPÍTULO 18 Júlia Bagatini Santos João Arthur Marques Lima Eduarda Tais Stoeckel Luiza Betiollo Ottoni Marina Nicoloso Paiva Tecnologias de controle e cuidado da vida: reflexões sobre a telemedicina enquanto estratégia biopolítica CAPÍTULO 19 Carina Prina Carlan Iara Tatiana Bonin Investimento de forças: corpos quantificáveis correndo maratonas CAPÍTULO 20 João Arthur Marques Lima Júlia Bagatini Santos Imunizantes com tecnologia de RNA, estratégias biopolíticas e pandemia de covid-19 CAPÍTULO 21 Rafael Dall Alba Dais Goncalves Rocha Madel Therezinha Luz As Medicinas Tradicionais Complementares e Integrativas como dispositivos tecnológicos de inovação do saber em saúde: ética, estética e política em nome de uma epistemologia do cuidado CAPÍTULO 22 Welison de Lima Sousa Anna Carolina Vidal Matos Maria Teresa Nobre População de rua e cidade: impactos da covid-19 no Cariri Cearense PARTE 3 ESTRATÉGIAS BIOPOLÍTICAS NA EDUCAÇÃO CAPÍTULO 23 Willian Fernandes Araujo Educando para os algoritmos: lógicas da subjetivação a partir da plataformização da vida CAPÍTULO 24 Marcos Antônio Carneiro da Silva Ecobiopolítica e educação: as transformações desse nosso tempo de agora CAPÍTULO 25 Tiago de Negreiros Jardim Moysés Pinto Neto Ansiedade algorítmica diante da plataformização da educação: um estudo de caso a partir da Udemy CAPÍTULO 26 Rodrigo de Oliveira Azevedo Elisandro Rodrigues Daniel Demétrio Faustino da Silva Formação Docente e Práticas de Controle na Saúde Durante a Pandemia da covid-19 CAPÍTULO 27 Jeane Felix Mariana Lins de Oliveira Entre urgências, insurgências e possibilidades: o uso de tecnologias e seus efeitos na vida docente contemporânea CAPÍTULO 28 Nícolas Antonio Bargiela Carlos José Martins A sala de aula 3.0: o ambiente virtual como panacéia educacional em tempos de covid-19 CAPÍTULO 29 Rozélia Bezerra Em busca do tempo vivido durante a pandemia de covid-19 e a experiência com o Ensino Remoto Emergencial em suas interfaces com “1984” e “Admirável Mundo Novo” CAPÍTULO 30 Flavia Feron Luiz Trans(formação) em saúde: um modelo no cotidiano das práticas educativas CAPÍTULO 31 Ilana Peres Azevedo Machado Cristian Poletti Mossi A escrita asmática de uma dissertação: estratégias de resistência em face de traços da biopolítica no encontro com a educação CAPÍTULO 32 Éverton Vasconcelos de Almeida Ferran Sánchez Margalef Santiago Pich Educação e plataformas digitais: formação do sujeito empreendedor na era do capitalismo neoliberal CAPÍTULO 33 Clarice Antunes do Nascimento Cultura Maker e empreendedorismo como estratégias biopolíticas de inclusão produtiva da juventude considerada “nem-nem” CAPÍTULO 34 Guilherme Vendruscollo Werlang Neoli Paulina da Silva Gabe Paula Caroline Pepa Oliveira Kátia Teresinha Lopes Della Flora Comunicação digital e estratégias biopolíticas: tensionamentos sobre a (in)acessibilidade de surdos nas redes sociais CAPÍTULO 35 Adilson Cristiano Habowski Cleber Gibbon Ratto Vinícius Barbosa Cannavô Linhas de fuga do brincar das crianças em tempos digitais: apontamentos acerca do dispositivo de periculosidade CAPÍTULO 36 Vera Elenei da Costa Somavilla Guilherme Mocelin Analídia Rodholfo Petry Douglas Luis Weber A formação universitária, gênero e biotecnologias: interfaces entre docentes do Brasil e Espanha CAPÍTULO 37 Rita de Cassia Quadros da Rosa Camilo Darsie Educação, aplicativos fitness e de saúde: outras capturas biopolíticas CAPÍTULO 38 Jorge Andrés Jiménez Muñoz Carlos José Martins La discursividad socioemocional: prolegómenos de una reforma educativa (bien) sucedida Sobre as organizadoras e o organizador Sobre os autores e as autoras Índice remissivo

eBook gratuito disponível nas plataformas

Venda e distribuição nacional de livros impressos