O ambíguo objeto do desejo: a figuração da utopia em The Dispossessed, de Ursula K. Le Guin

Autor: Alysson Oliveira Coordenação: Mayumi Ilari, Daniel Ferraz
A obra-prima de ficção-científica de Ursula K. LeGuin, Os Despossuídos, é o tema deste estudo histórico-materialista, que a investiga a partir das utopias dos anos de 1960, e de como estas aspirações, figuradas no romance, foram cooptadas pelo neoliberalismo, uma razão de pensamento vigente até hoje, tornando, assim, impossível o surgimento de novas utopias na literatura e na vida.
Prólogo “As you know, Captain” Capítulo 1 “Who can blame her?”: A forma da sf e os anos de 1960/70 em The Dispossessed “Science Fiction is really about now” “I have been in Hell at last” Capítulo 2 Look homeward, alien: a dialética das formas em The Dispossessed “I want solidarity, human solidarity” A utopia emparedada de Anarres “We don’t cooperate. We obey” “Where were the hands, the people who made?” Capítulo 3 “Sharers not owners”: Rebelião, Anarquismo e Revolução em The Dispossessed “Liberdade não é o contrário de coerção” “We don’t leave Anarres because we are Anarres” Capítulo 4 “Can you have a utopian society without somebody somewhere suffering?”: A utopia e a distopia no mundo de hoje “Walking away is meaningless” A meia-vida da utopia Epílogo “We live in utopia; it just isn’t ours” O apocalipse como saída Bibliografia I) Ficção II) Teoria, Crítica e Artigos Sobre o Autor ‘Notas de fim’ Índice Remissivo

eBook gratuito disponível nas plataformas

Venda e distribuição nacional de livros impressos