Pimenta_Cultural-ecologia-saberes-capa.j
Ecologia de saberes e práticas na produção de ações de saúde: a experiência do assentamento da antiga Fazenda Annoni

Autora: Alessandra Regina Müller Germani

O livro apresenta alguns dos resultados da Tese de Doutorado chamada “Ecologia de saberes e práticas na produção de saúde no Assentamento da antiga Fazenda Annoni, no município de Pontão/RS”, defendida em Sessão Pública, no dia 18 de dezembro de 2018, pelo Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural, da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, e sob a orientação do Prof. Dr. Clayton Hillig. Tendo como objetivo principal analisar a experiência de luta pela saúde desenvolvida no Assentamento da antiga Fazenda Annoni, localizado no município de Pontão/RS, visando identificar como foram sendo construídas as relações entre os saberes e práticas, científicas e populares, na produção das ações em saúde no Assentamento.

ISBN:

978-65-5939-134-9 (brochura)
978-65-5939-135-6 (eBook)

DOI: 10.31560/pimentacultural/2021.356

Download gratuito da obra:

Pimenta Cultural - Google Books - Academia.edu

CAPÍTULOS:

Prefácio
Um olhar sobre a pesquisadora e a trajetória de pesquisa

Introdução

Capítulo 1
Antecedentes históricos à ocupação da Fazenda Annoni

Capítulo 2
Da ocupação ao acampamento na Fazenda Annoni - a experiência de luta pela saúde representa a luta contra as doenças e em defesa da vida das famílias

2.1 O trabalho de base com as famílias
2.2 O “romper” da cerca e da invisibilidade das famílias
2.3 O setor da saúde: um coletivo mobilizado para a luta contra as doenças e em defesa da vida das famílias no acampamento

2.3.1 A problemática de saúde e a organização e funcionamento do Setor da saúde

2.3.2 O coletivo em movimento: os sujeitos envolvidos na produção de ações em saúde

2.3.2.1 Atuação da Comissão de saúde
2.3.2.2 Atuação das lideranças de saúde

2.3.2.3 Atuação dos agentes de práticas populares em saúde – os guardiões da sabedoria popular em saúde no acampamento
2.3.2.4 Atuação dos profissionais e a infraestrutura física e de transporte da saúde
2.3.2.5 A participação dos agentes externos na produção das ações de saúde
2.3.3 Mobilizando o coletivo: espaços de formação, participação e construção coletiva das ações de saúde
2.4 Construindo as redes promotoras da articulação dos saberes e práticas, cientificas e populares, para o cuidado a saúde das famílias no acampamento

 

Capítulo 3
Do assentamento provisório ao definitivo - a experiência de luta pela saúde representa a reorganização e o fortalecimento da rede solidária e de cooperação
na produção das ações de saúde

3.1 Reorganização do acampamento: descentralização, definição dos lotes e reconstituição da vida em comunidade
3.2 A conquista da terra como um lugar de trabalho e de produção de vida
3.2.1 Estruturação da produção agrícola (modelo produtivo) no Assentamento
3.2.1.1 Criação da Cooperativa de Produção Agropecuária Cascata LTDA – COOPTAR e da Agrovila
3.2.1.2 Cooperativa Agrícola Novo Sarandi LTDA – COANOL
3.2.1.3 Centro de Pesquisa e Técnicas Alternativas Populares – CETAP

3.2.2 Estruturação da infraestrutura social e econômica do Assentamento
3.3 O setor da saúde: reorganizando o coletivo, as ações e os serviços de saúde a partir da descentralização do acampamento da Área 10
3.3.1 A problemática de saúde, a reorganização e o funcionamento do Setor da saúde
3.3.2 Reconfigurações do coletivo: os sujeitos envolvidos na produção de ações de saúde na fase de transição
3.3.2.1 Atuação da Comissão de Saúde
3.3.2.2 Redefinição do papel das Lideranças de saúde: entra em cena os Agentes de saúde
3.3.2.3 Atuação dos Agentes de Práticas Populares em Saúde: os guardiões da sabedoria popular no assentamento
3.3.2.4 Atuação dos profissionais e a infraestrutura física e de transporte da saúde
3.3.2.5 Atuação dos Agentes externos
3.3.3 Mobilizando o coletivo: (re)criando os espaços de formação, participação e construção coletiva das ações de saúde

3.4 (Re)construindo as redes de cuidados à saúde das famílias a partir do fortalecimento da cooperação e solidariedade


Capítulo 4
O Assentamento a partir da formação do município de Pontão/RS - a experiência de luta pela saúde representa aliar esforços para a construção do sistema oficial de saúde – SUS
4.1 A vida no assentamento após a formação do município

4.2 O assentamento e a construção do sistema oficial de saúde – SUS
4.2.1 Do Setor da saúde passa-se à implantação do sistema oficial de saúde – SUS: uma nova experiência em curso
4.2.2 Programa de Agentes Comunitários de Saúde – PACS e Programa de Saúde da Família – PSF como estratégias de reorientação do modelo de atenção à saúde hegemônico
4.2.3 A busca pela promoção de uma ecologia de saberes na saúde: a proposta de um Centro de Vivência em Saúde no Assentamento
4.2.4 Estratégias estimuladoras/desencadeadoras de um repensar das práticas de saúde sintonizadas com os pressupostos do Sistema Único de Saúde – SUS

Considerações finais

Referências bibliográficas

Sobre a autora

Índice remissivo