Pré-venda

da edição de luxo da obra:
Capa-perspectiva.jpg

Formato da impressão:

Capa dura: couchê fosca 170g/m2

Laminação: soft touch e verniz U.V.

Guardas: offset 180g/m2 4x0 cores
Miolo: couchê fosco 90g/m2 P&B

Tamanho: 190x260mm

Total de páginas: 628

O repórter na TV: uma história dos programas de grande reportagem no Brasil

Este espaço destina-se à pré-venda da edição de luxo da obra "O repórter na TV: uma história dos programas de grande reportagem no Brasil"de autoria de Bruno Chiarioni e Ígor Sacramento.

A obra encontra-se em procedimento avançado de edição e será enviada aos compradores assim que a etapa da impressão for finalizada. Enviaremos por e-mail de forma individual o rastreio para que a remessa possa ser acompanhada pelos compradores. 

SINOPSEEste livro faz uma história dos programas televisivos de grande reportagem no Brasil, indo dos anos 1960 até a atualidade. Trata-se de uma história com, partir e pelas televisualidades. Constituem elementos fundamentais na análise das mudanças nesse formato de jornalismo televisivo imagens, sons, textos, movimentos, cenas, corpos em contextos socioculturais tão específicos quanto amplos. Nesse processo histórico, as performances dos repórteres diante das câmeras não só mudam como ganham protagonismo: a subjetividade do repórter e sua experiência pessoal com o fato narrado foram ocupando o proscênio dos acontecimentos. A passagem, jargão jornalístico que designa tanto o momento em que o repórter aparece no local da notícia quanto confere autoridade ubíqua à emissora, veio a se configurar como um espaço autobiográfico, que abrange, inclusive, a emoção de narrar, na reportagem, o que sente o repórter. Como chegamos a essa configuração? Como passamos por tantas outras? Qual é o lugar dos fatos quando o fato principal passa a ser a experiência de reportar? Tratar com profundidade dessas questões só foi possível porque Bruno Chiarioni e Igor Sacramento se valeram de múltiplas fontes (jornais das épocas, entrevistas com profissionais, programas de grande reportagem). Os autores entendem que a história da televisão é também um desafio de escrever com imagens.

SOBRE OS AUTORES:

Bruno Chiarioni é jornalista e professor universitário. Doutor em Comunicação pela PUC-SP. Realizou pós-doutorado pela UFRJ. Mestre em Comunicação pela Cásper Líbero e com MBA em Cinema Documentário pela FGV-SP. Desde 2001, trabalha em canais de televisão, tendo atuado em telejornais da Rede Bandeirantes, Rede TV! e ESPN Brasil e programas de grande reportagem da Rede Globo, Record TV, SBT e CNN Brasil. Atualmente, é pós-graduando em Psicologia Junguiana pelo Instituto Junguiano de Ensino e Pesquisa.

 

Igor Sacramento é doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ, professor do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde da Fiocruz e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da UFRJ. É coordenador do Núcleo de Estudos em Comunicação, História e Saúde (Nechs), vinculado ao Laboratório de Pesquisa em Comunicação em Saúde do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica me Saúde da Fiocruz. É bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq e tem entre seus temas de pesquisa a história da comunicação, os estudos de televisão, a memória social, as narrativas biográficas e os discursos sobre saúde, corpo e doenças.

Compre agora

Clique no link abaixo e compre agora o seu exemplar. Frete gratuito!

Ao clicar, você será direcionado ao sistema SIPAG, Soluções Integradas de Pagamento, da cooperativa Sicoob.