Pimenta-Cultural_Trabalho-experiencia.jpg
Trabalho e experiências femininas na CAFT: uma perspectiva de gênero

Autora: Ana Greyce Moraes Pereira

Novas formas de produção e de trabalho decorreram do crescimento do mercado algodoeiro em várias cidades alagoanas nos finais do período oitocentista e início do século XX. Nesse cenário, a busca pela mão de obra atraiu várias famílias de trabalhadores provenientes das mais variadas regiões para compor o primeiro quadro de trabalhadores e trabalhadoras nas indústrias fabris em Alagoas. Entre os trabalhadores, as mulheres formaram a maioria do operariado das fábricas têxteis. A presente pesquisa teve como objetivo analisar o trabalho das mulheres operárias na Companhia Alagoana de Fiação e Tecidos (CAFT) em Rio Largo - Alagoas surgida nesse contexto, destacando os anos de 1940-1960.

ISBN:

978-65-5939-220-9 (brochura)
978-65-5939-219-3 (eBook)

DOI: 10.31560/pimentacultural/2021.193

Download gratuito da obra:

Pimenta Cultural - Google Books - Academia.edu

Capítulos

Sobre o selo CEMUPE: Centro de Musicologia de Penedo


Agradecimentos


Prefácio


Introdução


Capítulo 1
A Companhia Alagoana de Fiação e Tecidos (CAFT)

A vila operária de Rio Largo
Arquitetura da disciplina

 

Capítulo 2
A banda feminina da caft

A mudança da gestão administrativa na CAFT

e a situação da classe trabalhadora de Rio Largo no contexto dos anos de 1950 a 1960


Capítulo 3
Onde estão as mulheres operárias?

Em busca das mulheres da CAFT
Espaço do trabalho feminino na CAFT
Violência de Gênero e Resistência feminina

Considerações finais


Referências


Sobre a autora


Índice remissivo